domingo, 23 de maio de 2010

A história do box "Thank You for the Music"


Carl Magnus Palm conta toda a história do box "Thank You for The Music", lançado em 1994. Detalhes curiosos e interessantes sobre a escolha das faixas e a audição de arquivos em sua maior parte inéditos até hoje. Logo depois ele responde a perguntas frequentemente feitas por fãs, esclarecendo questões controversas sobre o ABBA e o seu legado musical. Divirtam-se...

Durante a escrita do livro "ABBA - The Complete Recording Sessions", eu me envolvi na compilação do box set com 4 CD's - Thank You For The Music. Partindo de inclusões óbvias como Dancing Queen até às raridades nunca antes ouvidas como Put On Your White Sombrero, aqui está a história de como tudo aconteceu.

1. A PolyGram compra o catálogo do ABBA

Após a PolyGram (desde então fundida com a Universal Music) ter comprado o grupo de empresas de música sueco de Stig Anderson em 1989 - e o catálogo de ABBA com ele - ela não demorou muito para começar a pensar nos seus poderes e nas maneiras de fazer um bom uso da nova aquisição. Os primeiros anos da década de noventa viram algumas idéias apresentadas: uma seria um álbum de remixes, mas isto nunca foi mais longe do que um remix de Dancing Queen, feito por Benny Andersson em 1991. Björn e Benny sentiram que o remix não acrescentava nada à música, então o projeto foi arquivado.

Em 1992, as opiniões haviam se definido em um box set. Desde que a PolyGram lançou em 1988 o seu inovador e multimilionário em vendas box set de Eric Clapton, Crossroads, as gravadoras ficaram ávidas por explorar o potencial comercial de tais lançamentos. O formato comum para box sets é a inclusão dos sucessos, faixas familiares de álbuns mais materiais raros e inéditos.

O box set do ABBA estava programado originalmente para ser lançado no final de 1992, de acordo com uma reportagem na revista Billboard em julho daquele ano, mas os planos acabaram sendo arquivados. Em vez disso, as energias se concentraram na criação de uma coletânea em um único disco. Este, naturalmente, acabou por ser o "ABBA Gold", lançado em setembro de 1992.

Logo ficou claro que o álbum era um sucesso maior do que se esperava, alcançando o topo das paradas em vários países e vendendo vários milhões de cópias. Neste momento foi decidido o lançamento de uma seqüência do volume, More ABBA Gold. Isso significou a primeira incursão nos arquivos, e duas faixas inéditas foram postas em consideração: "Just Like That" e "I Am The City", ambas datadas nas sessões finais do ABBA em 1982.

Björn e Benny vetaram a inclusão de "Just Like That ", uma canção que já havia sido reescrita pela dupla e depois lançada como uma gravação pela dupla Gemini em 1985. Mas "I Am The City' foi incluída no More ABBA Gold, lançado em junho de 1993. Este CD também se tornou um sucesso - especialmente considerando que ele era um disco acompanhante com alguns sucessos realmente familiares - vendendo mais de um milhão de cópias. No outono de 1993, estava claro para todos os envolvidos que o reavivamento ABBA estava em pleno andamento e a idéia de um box set foi despertada novamente.

2. Descobrindo as faixas inéditas

Eu ignorava completamente os planos despertados para um box set, então foi pura coincidência eu estar trabalhando no livro "ABBA - The Complete Recording Sessions", pesquisando as datas das gravações e as faixas inéditas por algum tempo. Minhas visitas aos arquivos da PolyGram ocorreram no verão de 1993, e assim foi que cheguei primeiro a títulos como "Put On Your White Sombrero" e "Free As A Bumble Bee". Anteriormente, eu tinha apenas conhecimento dos títulos de trabalho dessas faixas.

Alguns meses depois, em 5 de outubro de 1993, um almoço foi realizado no Café Opera em Estocolmo para comemorar a venda de 5 milhões de cópias do ABBA Gold. Três dos membros do ABBA - Björn, Benny e Frida - estavam presentes no almoço e receberam discos de platina. Durante o almoço, o assunto do box set foi trazido. Björn e o engenheiro de som Michael Tretow manifestaram entusiasmo pelo trabalho que eu tinha feito em pesquisar a história das gravações do ABBA, não menos pelas faixas inéditas.

Chris Griffin, da PolyGram International em Londres, que era mais ou menos o responsável pelo catálogo do ABBA na época, estava presente no almoço. "Sugeri que talvez devêssemos considerar um box set para narrar a história da banda e incluir algumas destas gravações", lembrou em suas notas para o box set Thank You For The Music. "Frida achou que era uma boa idéia, embora Benny não estivesse tão certo disso."

Enquanto tudo isso acontecia, eu estava ocupado escrevendo o livro e fazendo mais pesquisas. Durante minhas entrevistas com Björn e Benny, eu havia notado como eles estavam se animando mais e mais pela perspectiva de ouvir algumas faixas inéditas sobre as quais estávamos falando. Sem que eu soubesse, a gravadora também estava ansiosa que isto fosse feito para o projetado box set.

O manuscrito do inferno: as minhas notas dos arquivos, 28 de junho de 1993. As três primeiras linhas descrevem o conteúdo dessa fita master em especial, como está escrito na caixa. Para a faixa 3, não havia nenhum título, apenas o "3" e, em seguida espaço vazio, razão pela qual eu escrevi "[sic]", para que eu não ficasse confuso depois. Então eu fiz uma descrição dos documentos encontrados na caixa, o primeiro lote do que era "três folhas fotocopiadas com as letras de Put On Your White Sombrero. Letras completas! Mais mudanças! Eu não podia fazer essas letras se encaixarem com a melodia para Lay All... ou Me and I." Comparando estas notas com as minhas notas de outro arquivo, logo concluí que na verdade se tratava de uma canção inédita, a misteriosa faixa 3 "sem título" na fita. Este, aparentemente, era o primeiro indivíduo que havia visto ou ouvido falar de Put On Your White Sombrero por quase 13 anos.


3. Ouvindo as faixas inéditas com Björn, Benny e Michael

Na sexta-feira, 29 de outubro de 1993, finalmente chegou o dia em que Björn, Benny, Michael Tretow e eu ficamos juntos no estúdio de Michael para ouvir uma seleção de fitas inéditas. Eu, ingenuamente, pensava que estávamos fazendo isso em benefício do meu livro, mas Björn e Benny estava fazendo isso obviamente em parte a pedido da gravadora também.

Já que eu era o único que tinha a firme compreensão disso, onde e quando da produção gravada do ABBA, era natural que eu devesse escolher as fitas. Michael e eu nos encontramos nos arquivos da PolyGram para levarmos de volta as fitas. Os tapes são muito grandes e vêm em grandes caixas pesadas, e como eu estava trazendo fita após fita das prateleiras Michael começou a olhar um pouco pálido. "Ok, isso é o suficiente", disse ele com um olhar carrancudo no rosto. Eu agradavelmente sorri e disse: "Erm, apenas mais um", e continuei pegando todas as fitas que estavam na minha lista.

Para mim aquela era a oportunidade de uma vida e que eu não iria deixar ir para o lixo: ali estava a chance de ouvir várias gravações desconhecidas que eu havia descoberto nos arquivos. Dito isto, eu não tinha idéia de quantas horas passaríamos fazendo isso, mas meu pensamento foi: "Vamos levar todas as fitas realmente importantes e depois ouviremos o maior número possível delas."

Voltamos ao estúdio de Michael, e Björn e Benny chegaram praticamente ao mesmo tempo. Nós nos instalamos no estúdio: Björn, Benny e Michael ficaram principalmente na mesa de mixagem ou no gravador, enquanto eu fiquei sentado em uma cadeira no canto, tomando notas e tentando me manter fora do caminho de todos.

Eu fiquei a maior parte do tempo concentrado em escutar a música, já que eu não sabia se algum dia teria a oportunidade de ouvir qualquer dessas canções novamente. Ocasionalmente, eu fiz um comentário ou dei informações se eles estavam querendo saber sobre alguma coisa. Em dado momento, Michael estava estudando a folha da faixa que estava na caixa com a fita de Summer Night City. "Que estranho, essa é uma folha do estúdio Metronome", ele comentou casualmente com Björn e Benny. "Eu achava que nós fizemos esta no estúdio Polar Music." Evidentemente, eu falei: "Você começou a gravar no Metronome, mas depois você concluiu no Polar." Que nerd!

Fora uma pausa para o almoço - nós recebemos pizzas, se vocês querem saber - as seis horas que passamos juntos naquele dia foram totalmente dedicadas às fitas. A hesitação inicial de Michael em ouvir muitas músicas rapidamente se transformou em entusiasmo: "Isso é ótimo, vamos colocar a outra fita!"

Björn e Benny rejeitaram quase todas as faixas inéditas que eu trouxe às nossas conversas, estavam tendo segundos pensamentos quanto à "inutilidade" de algumas delas. Um exemplo foi Put On Your White Sombrero, que Björn tinha lembrado como "uma piada, mais ou menos". Quando tocamos a fita, ela acabou por ser qualquer coisa, menos uma piada, pelo menos em termos de ambição da gravação.

Eu devo admitir que me lembro dessa gravação em especial como uma verdadeira revelação. Estávamos apenas tocando fita após fita, e muitas vezes nenhum de nós tinha a menor idéia do que nos esperarava. Michael empurrou para cima os faders para todos os 24 canais da fita, para que pudéssemos ouvir o que estava lá. A maioria das gravações estava em um estado um pouco inacabado: ainda muito emocionantes para serem ouvidas, mas não produções completas. Put On Your White Sombrero era diferente. Eu nunca vou esquecer a sensação quando os vocais angelicais de Agnetha e Frida entraram. Pelo que me lembro, ali houveram grandes sorrisos por toda a sala.


Eu também lembro de quando ouvimos Free As A Bumble Bee, uma faixa demo com vocais de Björn e Benny, gravada no início das sessões do Voulez-Vous. Björn comentou: "Hmm, essa não foi mal de todo. Gostaria de saber porque nunca a concluímos. Talvez nós sentimos que não estava em sintonia com a época".

Em seguida houveram outras faixas, como a gravação de 1974 Terra del Fuego, que deixou Björn e Benny completamente embaraçados. Antes de ouvir a fita da sessão, eu havia perguntado a Benny sobre a canção, e ele apenas disse: "Não foi algo de todo bom. Não é algo que ninguém jamais se arrependa de ouvir." Com a maioria das músicas nós tocávamos pelo menos duas vezes: uma vez só para ouvir o que estava em todas as faixas diferentes, e em seguida uma segunda vez para que Michael pudesse fizesse uma mixagem rápida e transferisse para uma fita DAT. Mas Terra del Fuego foi muito dolorosa por algum motivo - eu acredito que eles sentiram que era muito boba, ou algo assim - por isso só a ouvimos uma vez. Assunto encerrado!

Uma vantagem adicional deste dia de audição das fitas foi a visão que eu tive da dinâmica entre Björn, Benny e Michael. Foi fácil ver que emoção deve ter sido para eles trabalharem juntos na época do ABBA e como eles podiam ressaltar suas idéias e diferentes personalidades umas contra as outras para criar uma positiva e construtiva atmosfera de trabalho.


Ainda hoje lembro deste dia como uma das minhas maiores experiências. Um equívoco frequente nas pessoas que se concentram em um único assunto, tentando se aprofundar ao máximo possível na pesquisa, é que precisamos de distância, que não podemos ver as árvores da floresta ou que vemos coisas como as datas de gravação e detalhes da sessão como tendo algum valor em si mesmas. É certo que no decurso do seu trabalho, às vezes você mergulha um pouco demais nas minúcias e nos fatos concretos, e pode, por um momento ou dois, perder de vista o contexto emocional que o atraiu para iniciar a pesquisa sobre o assunto.

Mas, falando por mim, no final do dia é sempre a música, e a razão para a reunião de todos os fatos - ou, na verdade, querendo ouvir o material inédito - é em última análise, não para satisfazer uma busca por preencher os espaços em branco no calendário ou "completar a coleção", mas para obter uma melhor compreensão do processo criativo das pessoas que você admira. E se essas pessoas trabalharam juntas por um limitado período de tempo, em que elas criaram um número elevado de obras-primas reconhecidas, então obviamente é uma perspectiva interessante começar a ouvir o material que foi deixado ao longo do caminho, para ver se há algumas gemas escondidas para serem descobertas.

Isto foi certamente o que eu experimentei naquele dia de outubro em 1993. Considero um grande privilégio ter tido acesso a este material, e de ter sido autorizado a passar horas informais na companhia de pessoas talentosas assim como eles redescobriram algo do seu passado descartado.

Minhas notas para Just a Notion da sessão de audição em 29 de outubro de 1993. Na época eu não tinha idéia se essas músicas seriam lançadas algum dia - aliás, se eu um dia iria ouvi-las novamente - então tentei anotar as palavras-chave como referências para que elas me ajudassem a lembrar como as canções soavam e também para descrevê-las em meu livro, ABBA - The Complete Recording Sessions. Para Just a Notion tentei descrever o ritmo e a sensação geral: "Boogie, Why Did It Have (um pouco mais rápido), Waterloo". E algumas outras palavras-chave: "clave maior, Beach Boys, muita harmonia cantada, Cristals/Ronettes (Eu estava provavelmente pensando em uma faixa das Crystals como Da Doo Ron Ron), Duane Eddy (os acordes fanhosos de guitarra)". E eu naturalmente rabisquei algumas linhas da letra.

4. O box set começa a se aproximar

No final de 1993 fui contatado por Chris Griffin, que havia montado uma lista preliminar das faixas para o box set proposto. Chris solicitou um encontro na sede da PolyGram em Estocolmo comigo e com George McManus da Polydor, que também esteve fortemente envolvido na manipulação do catálogo do ABBA.

Eu sugeri algumas mudanças na listagem: por exemplo, já que pelo menos todas as faixas b-side que não apareceram nos álbuns foram propostas para inclusão no box set, eu senti que That's Me - b-side de Dancing Queen - era uma escolha mais natural do que Arrival, que estava programada para ser incluída. Posteriormente no processo, duas faixas ao vivo do especial de TV "Dick Cavett Meets ABBA" foram incluídas na listagem, uma das quais era "Knowing Me, Knowing You". Eu sugeri que "Me and I" seria uma opção mais interessante: a versão de estúdio de Knowing Me, Knowing You já estava no disco 2, enquanto "Me and I" não estava totalmente representada.

Então começou o difícil e longo processo de convencer Björn e Benny a permitirem a inclusão de algumas faixas inéditas no box set. Desde o início, Björn era ligeiramente mais favorável a esta perspectiva do que Benny. Björn e eu discutimos a possibilidade de incluirmos um disco com material inédito juntamente com o meu próximo livro. Ele pareceu gostar do aspecto multimídia do mesmo e concordou que este seria o contexto propício para estas gravações.

Mas como Chris Griffin lembrou em suas notas de encarte, Björn e Benny "repetiriam o comentário: se antes elas não estavam boas o suficiente, então elas não estariam boas o suficiente agora!". Eu lembro de ter enviado uma fax para Benny, salientando que o conceito seria o mesmo do recém lançado box set dos Beach Boys, que continha uma quantidade razoável de material inédito. Já que Benny é um grande fã dos Beach Boys, pensei que este poderia ser um bom argumento: se os seus "heróis" fizeram, talvez eles também pudessem fazer.

Entretanto eu não sei se o meu pequeno apelo fez qualquer diferença. Björn e Benny pareciam estar muito desconfortáveis com a idéia de que materiais inacabados, muitas vezes desorganizados, fossem disponibilizados para o público em geral - e era isto. De acordo com Chris Griffin, Michael Tretow foi quem fez duas descobertas vitais. Em uma reunião Benny perguntou quem compraria este box set. Michael, um fã ardoroso de Elvis, sugeriu que se fosse o Rei, ele compraria. Talvez era esta o objetivo quando gravações relativamente finalizadas como Dream World e Put On Your White Sombrero chegaram mais perto do lançamento.

A parte do meu fax para Benny onde eu tentei explicar que os fãs do ABBA levariam o mesmo chute ao ouvirem as gravações inéditas do ABBA que os fãs do Beach Boys levaram, como ele próprio presumivelmente levou ao ouvir o material raro no recentemente lançado box set Good Vibrations. "Ninguém é tão ingênuo o suficiente para esperar um álbum do calibre de Super Trouper", eu escrevi, "mas eles ainda assim acham muito interessante ouvir estas faixas." No entanto, eu duvido que Benny é do tipo de pessoa que ouve muito as gravações inéditas de seus artistas preferidos.

5. Nasce ABBA Undeleted

Mas e quanto àquelas outras faixas, semi-finalizadas, em que as mesmas letras se repetem várias vezes, muitas com um "demo vocal" de Björn? Michael apareceu com a solução para este problema também. editar essas gravações até se tornarem trechos e depois colocarem estes trechos juntos em um longo medley, intercalados com conversas de estúdio, para enfatizar o objetivo de que aquilo deveria ser considerado como um vislumbre do processo de criação e não como uma compilação de "faixas oficiais do ABBA". Assim nasceu o medley ABBA Undeleted.

Michael Tretow começou a trabalhar no medley, em grande parte extraindo das fitas que tínhamos ouvido naquele dia de outubro de 1993. Ele também ouviu algumas fitas gravadas digitalmente, que só poderiam ser ouvidas nos estúdios da Polar Music: lá era o único lugar na Suécia que ainda tinha os gravadores digitais 3M resgatados em 1981. Um exemplo de uma gravação digital no medley é o demo "Givin’ A Little Bit More". Algumas das conversas de estúdio e versões de trabalho vieram da própria coleção de fitas de Michael que ele fez para localizar onde eles eles estavam em determinada canção. Eu acredito que Baby, a primeira versão de Rock Me, pode ter vindo dessas fontes.


No final de julho de 1994, Björn, Benny e Michael Tretow reuniram-se nos estúdios da Polar Music para fazerem mixagens adequadas de "Put On Your White Sombrero" e "Just a Notion", ambas as quais foram programadas para serem incluídas em sua totalidade. "Put On Your White Sombrero" foi concluída sem problemas: um efeito ou dois foram aparentemente acrescentados, mas isso era tudo.

A mixagem de "Just a Notion" foi interrompida bruscamente, porém - esta não irira aparecer como uma faixa completa no box set. Quando perguntei o motivo a Björn, ele respondeu que a gravação era "imixável". Por isso acredito que ele quis dizer que ela apenas não estava à altura padrão; haveriam nela poucos overdubs, ou talvez a canção estivesse inacabada como um todo. Pessoalmente, acredito que esse foi um exemplo em que eles foram muito rígidos.

É verdade que a gravação completa de "Just a Notion" se arrasta um pouco em alguns trechos, algumas partes prolongam sua introdução e os mesmos pedaços se repetem mais e mais sem que nada realmente aconteça. Mas se alguns pedaços houvessem sido editados aqui a ali, a gravação teria sido consideravelmente reforçada, nitidamente resolvendo o problema do "arrastamento". E como é evidente no trecho que acabou por ser incluído no medley ABBA Undeleted, a música de fundo e as performances vocais constituíam um pacote poderoso o suficiente para merecerem a inclusão como uma gravação completa, especialmente se comparada com algumas faixas extremamente vazias e inacabadas que haviam sido lançadas por bandas respeitadas como The Beatles e The Beach Boys.

Mas em última análise, apenas três gravações inéditas de estúdio foram incluídas em sua totalidade: Put On Your White Sombrero, Dream World e a primeira versão de Thank You For The Music. Aliás, esta última faixa continha algum sintetizador tocando que não foi incluído na mixagem final. O motivo foi que a música deveria soar mais como a música jazz de Scott Joplin, que aparentemente havia influenciado o arranjo.

Outra vítima do controle de qualidade de Björn e Benny foi uma faixa chamada "Chiquitita Story", uma das idéias de Michael Tretow. Com esta faixa o ouvinte teria sido guiado pela evolução de Chiqutita: a partir da versão original, "In the Arms of Rosalita" - que contou com uma música de fundo completamente diferente - através da nova música de fundo e a criação da introdução do violão acústico, e depois até a versão final. Estas provavelmente seriam intercaladas com algumas conversas de estúdio, para compor uma espécie de mini-documentário da gravação de uma determinada canção. No entanto, acredito que "Chiquitita Story" foi cancelada antes de Michael sequer ter começado a editar os vários trechos juntos.

6. O box set ajudou Agnetha e Frida a redescobrirem o ABBA

Eventualmente, uma listagem final foi aceita por todos os interessados. Foram enviadas fitas para Agnetha e Frida darem o aval e pelo menos para Frida isto provou ter um efeito positivo, visto que ela entrou em contato com o legado do ABBA novamente. Em 1999, no documentário "The Winner Takes It All - The ABBA Story", ela lembrou: "Houve um longo período em que eu não ouvia o ABBA ou a música que nós gravamos. E então eu recebi algumas fitas enviadas para mim onde Michael Tretow, Benny e Björn haviam reunido a música... Eu lembro de tocar aquelas fitas vezes seguidas, e na verdade pela primeira vez em muitos anos ouvi a voz da Agnetha, a minha voz, os arranjos, a produção e assim por diante. E esse foi um momento muito feliz."


Talvez a chance de ter esta visão geral da música do ABBA foi também o que desencadeou o despertar do interesse de Agnetha pela música deles. "Durante um período de dez anos eu não toquei, não cantei e nem ouvi a música", ela refletiu em sua biografia oficial, As I Am, publicada em 1996. "Eu nem sequer me preocupava em ter um aparelho de som decente... Embora eu ocasionalmente ouvisse coisas boas quando surgiam, era como se eu tivesse muito de tudo... Agora novamente sinto que posso começar a desfrutar tanto o ABBA quanto algumas das minhas próprias coisas, assim como outros artistas. De repente eu senti um desejo de ouvir de novo... Ao mesmo tempo em que o interesse pelo ABBA foi reacendido no mundo inteiro, eu também comecei a tirar algo da música novamente".

7. O lançamento do box set

Um encarte com 66 páginas foi produzido para o box "Thank You For The Music", contendo uma biografia escrita por Fred Bronson da Billboard, um ensaio sobre a revelação no Eurovision por John Tobler (autor de ABBA Gold - The Complete Story), um trecho sobre os vídeos do ABBA por Dennis McNamara, anotações faixa por faixa feitas por este autor e comentários de Michael Tretow sobre as músicas do ABBA Undeleted. Kathryn Courtney, na época correspondente do fã-clube oficial no Reino Unido, contribuiu com peças de recordação e a figurinista Owe Sandström relacionou algumas histórias sobre as roupas do ABBA.

O box "Thank You For The Music" (Polydor 523 472-2) foi lançado em grande parte do mundo no dia 31 de outubro de 1994, e em seguida no Estados Unidos em 18 de abril de 1995. Lista de faixas:

Disco 1
People Need Love
Another Town, Another Train
He Is Your Brother
Love Isn't Easy (But It Sure Is Hard Enough)
Ring Ring
Waterloo
Hasta Mañana
Honey Honey
Dance (While The Music Still Goes On)
So Long
I've Been Waiting For You
I Do, I Do, I Do, I Do, I Do
SOS
Mamma Mia
Fernando
Dancing Queen
That's Me
When I Kissed The Teacher
Money, Money, Money
Crazy World
My Love, My Life

Disco 2
Knowing Me, Knowing You
Happy Hawaii
The Name Of The Game
I Wonder (Departure) Live Version
Eagle
Take A Chance On Me
Thank You For The Music
Summer Night City (full length version)
Chiquitita
Lovelight
Does Your Mother Know
Voulez-Vous
Angeleyes
Gimme! Gimme! Gimme! (A Man After Midnight)
I Have A Dream

Disco 3
The Winner Takes It All
Elaine
Super Trouper
Lay All Your Love On Me
On And On And On
Our Last Summer
The Way Old Friends Do
The Visitors
One Of Us
Should I Laugh Or Cry
Head Over Heels
When All Is Said And Done
Like An Angel Passing Through My Room
The Day Before You Came
Cassandra
Under Attack

Disco 4
Put On Your White Sombrero
Dream World
Thank You For The Music (Doris Day Version)
Hej Gamle Man
Merry Go Round
Santa Rosa
She's My Kind Of Girl
Medley: Pick A Bale Of Cotton - On Top Of Old Smokey - Midnight Special
You Owe Me One
Slipping Through My Fingers/Me And I (Live)

ABBA Undeleted:

Scaramouche
Summer Night City
Take A Chance On Me
Baby
Just A Notion
Rikky Rock ’n’ Roller
Burning My Bridges
Fernando
Here Comes Rubie Jamie
Hamlet 3 Parts 1&2
Free As A Bumble Bee
Rubber Ball Man
Crying Over You
Just Like That
Givin' A Little Bit More

Waterloo (French/Swedish)
Ring Ring (Swedish/Spanish/German)
Honey Honey (Swedish)

Alguns comentários sobre o ABBA Undeleted:

Este medley com trechos inéditos foi elaborado por Michael Tretow. As conversas de estúdio entre as músicas não têm necessariamente nada a ver com as canções anteriores ou posteriores a estes diálogos: o objetivo de Michael era apenas criar uma colagem de sons que seria interessante ou divertida e que serviria para dar ao ouvinte uma idéia aproximada de como poderia ser a atmosfera quando o ABBA estava trabalhando no estúdio.

"Here Comes Rubie Jamie" é um título um pouco enganador. É verdade que este era um título de trabalho para esta canção, mas a gravação que é ouvida no medley já havia progredido para a sua versão final, "Terra del Fuego". Na gravação completa, o último verso do trecho "There's only me who is dying to see" é seguido pelo coro, começando com as palavras "Terra del Fuego!"


Eu apontei este erro antes do encarte ser impresso, mas voltei atrás com a palavra de Michael Tretow que insistiu que o título deveria ser Here Comes Rubie Jamie. Eu suspeito que isso aconteceu para proteger os sentimentos de Björn e Benny. A canção quase não aparece no medley por causa dos sentimentos ruins sobre ela (ver parte 3 desta história), mas Michael me disse que a quis ali apenas porque era divertido por Benny ter um vocal solo. Um compromisso foi feito quando Michael se comprometeu a não incluir o coro.

Outro título enganador é "Hamlet 3 Parts 1&2". Para começar, de acordo com a folha da sessão, a primeira parte instrumental do medley é de fato intitulada "Dr. Claus von Hamlet". E apenas a segunda parte é que é chamada "Hamlet III". E sim, este o correto: Hamlet III - não "Hamlet 3" ou "Hamlet 111", como tinha na primeira prensagem do encarte.

8. "Thank You For The Music" entra nas paradas

O lançamento do box set foi precedido por um single promocional com quatro faixas, que incluiu Dream World, Put On Your White Sombrero, Just Like That (trecho destacado no medley) e Thank You For The Music - Doris Day Mix (posteriormente reentitulada Doris Day Version).

Na Suécia, Dream World foi amplamente promovida no rádio, e muito poucas pessoas interessadas na música pop poderiam ter deixado passar a informação de que um box set do ABBA estava prestes a ser lançado. Desta forma, o lançamento entrou nas paradas suecas em 17º lugar, o que deve ser extremamente incomum para um box set caro. Ele também alcançou o 76 lugar nas paradas australianas. Atualmente as vendas em todo o mundo (março de 2003) é de aproximadamente 300 mil cópias.

Perguntas Frequentes - Por Carl Magnus Palm

Quando foi que o "The Complete Recording Sessions" de repente tornou-se o box set do ABBA? Qual foi a sua participação, quando fizeram o cruzamento acontecer?

Ainda em 1992, quando a PolyGram primeiro anunciou que iria fazer algo com a sua nova aquisição, o catálogo do ABBA, inicialmente disseram que iriam fazer um box set, mas em vez disso tivemos o ABBA Gold. Em seguida eles começaram a preparar o box set paralelamente com a minha pesquisa para o livro, de modo que cada projeto aconteceu de forma independente, ao mesmo tempo. Foi na primavera de 1993 que comecei a entrevistar Björn e Benny e, mais tarde naquele ano, a gravadora me chamou: "Queremos produzir este box set e soubemos que você está fazendo toda essa pesquisa" Então eu tive o meu primeiro encontro com a gravadora no final de 1993 ou no início de 1994.

Então a gravadora estava confiando em você para dizer "lá pode haver todo este material inédito porque está disponível"? Porque eles não saberiam?

Não, é claro que eles não poderiam saber. Era necessário que alguém realmente descesse aos arquivos e sistematicamente passasse por tudo e ninguém mais ia fazer isso. Quer dizer, Michael Tretow certamente não ia fazer isso e ele provavelmente era a pessoa que eles teriam solicitado caso contrário.


Por que a versão completa de "Just Like That" não foi lançada já que ela claramente existe, como é evidente em vários bootlegs?

O trecho de Just Like That que foi incluído no medley ABBA Undeleted foi extraído da chamada "sax version", que existe como gravação completa em bootlegs. É exatamente a mesma mixagem, embora com melhor qualidade sonora no medley.

Existem quatro razões principais pelas quais a versão completa não foi legalmente lançada: Björn e Benny não sentiram que esta era a versão "correta" desta canção. Eles não ficaram satisfeitos com o resultado da versão do ABBA e aparentemente não se sentiram inclinados a fazer uma nova tentativa enquanto o ABBA ainda existia como um grupo. Depois de algumas reformulações, alguns anos mais tarde eles vieram com a versão gravada pela dupla Gemini. Existem várias diferenças entre as duas canções, a mais óbvia é que a melodia do verso é completamente diferente. Na opinião dos compositores, a gravação do Gemini é a versão correta.

Björn e Benny acham que não pode haver duas músicas lançadas oficialmente e intituladas "Just Like That", que são tão diferentes, mas tão semelhantes. Esta é outra situação como, por exemplo, as passagens em "Dream World" que acabaram em "Does Your Mother Know" e "Kisses of Fire", já que essas músicas eram completamente diferentes.

Björn e Benny intencionavam usar parte dos versos da versão do ABBA de "Just Like That" em Kristina från Duvemåla. Eu acho que não fizeram, entretanto. Mas talvez alguém tenha reconhecido algumas notas de "Just Like That" no musical.

Quando Björn e Benny estavam escrevendo canções para o musical Chess, em 1983, eles gravaram um demo com o título de trabalho "When The Waves Roll Out To Sea". Esta canção usou a melodia do verso de "Just Like That" do ABBA, mas tinha um refrão completamente novo. No entanto, a música nunca foi usada na época. Quando "Chess" foi encenado na Suécia pela primeira vez, no início de 2002, "When The Waves Roll Out To Sea" foi desenterrada e novas letras em sueco foram escritas. A canção adquiriu o novo título "Glöm mig om du kan" (Forget Me If You Can) e foi apresentada pelo personagem Molokov (Per Myrberg) no musical, e também incluída no CD "Chess på Svenska" (Chess em sueco). Isto significa que todas as partes da melodia da versão original de "Just Like That" do ABBA já foram utilizadas para outras músicas ("Just Like That" do Gemini apresenta o coro e "Glöm mig om du kan" apresenta a melodia dos versos).

Por que a versão completa de "Just a Notion" foi incluída no box "Thank You For The Music", mas apenas como um trecho no medley Undeleted?

Esta estava destinada para ser incluída em sua totalidade, mas depois que Björn, Benny e Michael Tretow tentaram mixá-la, Björn e Benny aparentemente sentiram que não havia nenhuma maneira que poderia tornar o som da gravação bom o suficiente para ser apresentado como uma "nova" faixa do ABBA. Isso contrastava diretamente com o modo como se sentiam em relação a "Put On Your White Sombrero" e "Dream World", que em sua opinião estavam mais completas.


Björn e Benny estão cientes de como as gravações inéditas que surgiram em bootlegs vazaram da Polar e quem foi o responsável pela sua circulação?

Eu realmente acho que nenhuma das fitas nunca "vazou" da Polar. Acredito que as principais fontes foram as transmissões de rádio (Dream World, a versão completa de Summer Night City, as faixas ao vivo no Wembley, etc.), as transmissões na televisão (Does Your Mother Know, Hovas Vittne, faixas ao vivo do Dick Cavett, etc.), filme (faixas ao vivo do ABBA - The Movie), e gravações do público (I Am An A, I'm Still Alive, etc.). As únicas outras principais fontes foram as fitas que começaram a circular entre os colecionadores quando o carro de Björn foi roubado (1981/82 outtakes) - esta história tem sido por vezes apresentada como um "boato", mas Björn confirmou para mim que ela de fato aconteceu. Também compreendo que uma ou duas faixas podem ter sido dadas de boa fé para amigos por pessoas dentro do círculo do ABBA, ou para pessoas nas muitas gravadoras que lançavam a sua música ao redor do mundo. Inadvertidamente ou não, essas fitas desde então acabaram em bootlegs.

É genuína a gravação da chamada versão longa de "On Top Of Old Smokey" ou, como muitos acreditam, apenas a canção extendida para fazê-la parecer maior?

Eu ouvi a fita original em 24 canais de 1978 sobre a qual a fita gravada em 16 canais de "Folk Medley" de 1975 foi copiada. Quando você edita uma gravação, para torná-la mais ou menos longa, você tende a não trabalhar na gravação original, mas em uma cópia da versão mixada. A não ser que a fita de 1975 tenha sido editada depois - o que é improvável - eu penso que é mais seguro assumir que esta versão "longa" é na verdade uma farsa. Então novamente, eu não entendo porque alguém iria se preocupar em prolongar uma versão dessa gravação em particular. Talvez alguém lá fora saiba mais?

Por que tão poucas versões alternativas de canções lançadas foram incluídas no box? Alguns exemplos são "Does Your Mother Know" do especial ABBA In Switzerland e a versão estendida do vídeo de "On And On And On".

Algumas sugestões de coisas que poderiam ser incluídas no box set foram discutidas, mas de alguma forma nunca devidamente investigadas. Infelizmente, mixes alternativos se enquadram nessa categoria. No entanto, a versão estendida do vídeo de "On And On And On" agora está disponível no DVD lançado "The Definitive Collection" (Não no CD de mesmo nome!).

Você conseguiu ouvir os remixes que Michael Tretow fez em 1983 de Take A Chance On Me, The Visitors, On And On And On e Lay All Your Love On Me (CRS pág. 113)?

Sim. Eles estavam bem para o que eram - muito 1983, coisas estendidas - mas não acrescentam nada aos originais. Eles certamente não me fizeram querer levantar e dançar.

Como parte do projeto você tinha que ouvir o material inédito. Você é um fã do ABBA também. Como se sentiu na primeira vez em que você ouviu este material que nenhum de nós jamais tinha ouvido antes? Será que Benny e Björn tinham opiniões diferentes sobre o material inédito antes e depois de ouvi-lo novamente após um período tão longo e que tipo de comentários eles fizeram durante esse tempo no estúdio?

Foi um dos melhores dias da minha vida, não há dúvida sobre isso. Apenas em poder sentar no estúdio com Michael e Björn e Benny, colocando fita após fita e pensando: O que é isso? Melodias e sons que você nunca ouviu antes. "Isso é ABBA, mas é completamente desconhecido ao mesmo tempo." Björn e Benny continuavam dizendo: "O que é isto?" ou "oh sim, eu lembro dessa" ou "nós realmente fizemos isso?"

Durante as entrevistas, quando eu tinha que lembrá-los de certos títulos que eu havia encontrado nos arquivos, seus comentários iam desde "o que diabos é isso?" e "foi a decisão certa não lançar esta" até "Ah sim, eu tinha esquecido dessa - talvez ela não fosse tão ruim assim?" Depois, no estúdio, eles pareciam estar agradavelmente surpreendidos com muitas faixas que ouviram e começaram a discutir as razões para o não lançamento desta ou daquela música.


Houve muita resistência de Björn e Benny quanto a ter um disco no box com várias raridades e material inédito nele?

Eu acho que demorou um pouco para eles se animarem com a idéia. Eu não tenho certeza se eles realmente se animaram completamente, mas foi uma coisa gradual. Eu acredito que o dia em que ouvimos todas as fitas foi um dia muito importante nesse processo, porque antes disso toda vez que perguntei-lhes sobre um título que eu tinha, como "Put On Your White Sombrero", Björn dizia: "Oh, que foi algum tipo de brincadeira", algo que eles fizeram em cinco minutos. Björn e Benny gostariam apenas de dizer sobre todas as faixas: "Isto não é nada. Nós devemos ouvi-las, apenas por diversão, só para o livro, mas não há nada lá que nós possamos lançar." Mas durante esse dia, eles começaram a dizer coisas como: "Hum, isso é muito bom, eu me pergunto por que não lançamos isso. Talvez não estava em sintonia com a época."

A trilha sonora original do clipe de "When All Is Said And Done" é diferente da que foi lançada em disco. É possível que esta mixagem do vídeo seja uma primeira versão?

Isso parece ser bastante possível, já que o vídeo, incluído no especial Dick Cavett Meets ABBA, foi transmitido antes da mixagem final ter sido feita.


No livro "ABBA Gold - The Complete Story", de John Tobler, ele menciona rumores de que em 1988 o ABBA gravou quatro músicas novas: It's Been Swell, Something On My Mind, It's Alright Darling and I Just Wasn't Thinking. Isso é apenas um boato ou há alguma verdade na história, mesmo que fosse apenas uma proposta que eles deveriam gravar essas músicas?

Björn desmentiu estes títulos e toda a história como lixo completo. Convém notar, porém, que esta história foi impressa em pelo menos um fanzine na época, por isso obviamente não foi algo que o próprio Tobler sonhou. No final do dia, entretanto, a conclusão é que a história foi inventada por alguém, por qualquer motivo distorcido.

Você poderia esclarecer de uma vez por todas a questão sobre se existe um álbum inédito do ABBA chamado "Opus 10", gravado em 1982, guardado nos arquivos?

Tanto quanto as "pessoas do ABBA" (Björn, Benny, Agnetha, Frida, Michael, Stig, Görel, etc) estão preocupadas, nunca houve nenhum álbum chamado "Opus 10". Esse nem mesmo foi um título de trabalho para eles - nem em 1981, nem em 1982, nem em qualquer outro ano. Esta é a história em todos os detalhes como eu posso contar-lhe:

Em 8 de junho de 1981, o Expressen (na época o maior jornal diário na Suécia) publicou um artigo intitulado: "Agora o ABBA está gravando o seu 10º álbum". O fato de que este seria o seu 10º álbum foi referido várias vezes no artigo. Um exemplo: "...(eles) estão trabalhando em um novo álbum. Será o 10º desde 1973."

Por favor fique informado que em nenhum lugar nessa matéria Björn, Benny, Agnetha ou Frida foram citados como tendo dito que eles estavam trabalhando em seu 10º álbum. Este foi apenas um tema para o qual o jornalista se voltou algumas vezes.

Agora chegamos à pequena passagem no artigo que é a fonte de tanta confusão, rumores e mal entendidos que confundem as mentes:

"Nove álbuns até agora, o décimo em andamento. Esta é a sua própria (mundial) parada de vendas:
1) Super Trouper
2) Greatest Hits I
3) Arrival
4) Greatest Hits II
[...]

E o "Opus 10" baterá todos eles? Björn Ulvaeus responde:
- Você nunca pode dizer de antemão. Mas é claro que você quer que seja tão bom quanto. No mínimo."

A utilização do título "Opus 10", portanto, é apenas um caso de uma brincadeira do jornalista referindo-se ao fato de que este era para ser o seu décimo álbum: contando com Ring Ring, Greatest Hits Vols. 1 e 2, e não contando com Gracias Por La Musica ou qualquer outro álbum "extra". Ele poderia ter escrito "Masterpiece 10" ou "Album 10" ou "Song Collection 10" - apenas aconteceu de ele escrever "Opus 10". Não existe nenhum outro significado neste título seja o que for. Se ninguém disse que o ABBA lançou 19, 58 ou 5 álbuns está fora de questão - nessa época este era o número de álbuns que este jornalista decidiu que o ABBA tinha lançado.

O artigo foi distribuído para jornais estrangeiros e é muito provável que algumas nuances foram perdidas nas traduções. Efetivamente, o próprio artigo em sueco está aberto a interpretações erradas, portanto não é tão difícil compreender isso. Desta forma nasceu um mito.


Para aqueles que ainda não se convenceram até agora, deixe-me acrescentar alguns argumentos:

Quando perguntei a Björn sobre o Opus 10 (antes de eu ter acesso ao artigo do Expressen) em 1993, ele disse: "Sim, nós ouvimos que esse título foi usado em uma faixa bootleg e nos perguntamos o que diabos é isso."

A faixa que recebeu o título "Opus 10" por pirateadores é naturalmente uma primeira versão instrumental de "Anthem" no Chess. Na caixa da fita (uma fonte boa o suficiente, eu espero) estava intitulado "Nationalsång", que significa "National Anthem". Obviamente, este título se refere ao sentimento que Björn e Benny tiveram da melodia, e que consequentemente se tornou "Anthem" no Chess. Foi gravada como instrumental no estúdio durante as sessões para o álbum "The Visitors". Aparentemente, Björn e Benny esperavam que eles pudessem de alguma forma transformar esta melodia em algo que poderia ser usado no ABBA. Como no caso de "Lotties Schottis" (também conhecida como "Dr. Claus von Hamlet" e "Hamlet III"), eles decidiram que era melhor esperar até que o contexto ideal se apresentasse. Simples assim. Fim de história. Pirateadores (não apenas pirateadores do ABBA) são famosos pela construção de mitos usando conhecidos ou propalados - mas inéditos - títulos para gravações que eles não sabiam o título. Eles poderiam tê-la chamado "Anthem (Instrumental)", por exemplo. Infelizmente eles escolheram "Opus 10", na esperança de fazer os fãs acreditarem que chegariam a uma "única", "nunca-antes-ouvida" melodia.

O ABBA nunca utilizou títulos de trabalho em seus álbuns. Eles gravavam todas as suas canções, depois escolhiam um título para o álbum, mais frequentemente retirados de um dos títulos das músicas. Aparentemente, Arrival e Super Trouper foram títulos que eles deram antes de terem as músicas efetivamente, mas que era simplesmente uma conseqüência da idéia para a capa sugerindo os títulos dos álbuns.

Não há nenhuma evidência de qualquer arquivo que eu saiba, ou documentos que eu tive acesso (os anos de 1981 e 1982 foram mais bem documentados do que qualquer outro ano), que sugeira que o ABBA gravou mais de seis canções em 1982 ( "canções" no presente contexto referem-se a gravações profissionais em estúdio com músicas de fundo adequadas, destinadas a eventuais lançamentos em disco). No início do ano elas tinham a intenção de gravar um álbum completo. Até o final do verão este projeto havia sido reduzido a uma coletânea dupla dos seus singles com duas novas faixas. Simples assim. Nenhum mistério.

Sim, a biografia autorizada de Agnetha Fältskog "As I Am" cita "Opus 10" como um álbum cancelado. Isto está em uma seção em que supostamente Agnetha foi ouvida. Eu diria que este é um caso de escrita fantasma da autora Brita Åhman, com este "fato" particular colhido ou do "Complete Story" de Tobler ou do "The Name of the Game" do Oldham et al. Tobler e a turma de Oldham obviamente têm utilizado as mesmas fontes como a maioria dos autores, ou seja, jornais e relatos de revistas, precisos ou não.


Com o lançamento da faixa "ABBA Undeleted" no box "Thank You For The Music", o que mais será necessário alegar para Benny e Björn lançarem mais gravações inéditas do ABBA, tanto completas quanto parcialmente finalizadas, apenas para os fãs e não para lançamento comercial?

Eu não sei. Eu tinha a sensação de que este box set era "a última palavra" na medida em que esse material fosse lançado. Mas eu acho que nunca se deve dizer nunca. Dessa forma, as músicas do medley Undeleted são trechos de gravações completas, então é lógico que existe início e fim para todas elas. Obviamente, eles não fariam uma música e em meio minuto depois diriam "vamos parar por aqui", e depois fariam vários overdubs na curta gravação. Dito isto, na maioria dos casos não existem letras diferentes das que você ouve no medley. Por exemplo, a letra de "Hamlet III" é uma letra demo, então eles cantam os mesmos versos e o coro repetidas vezes até que a música de fundo termine. Rubber Ball Man é outro caso semelhante.


Fontes: Carlmagnuspalm.com (texto) e Thorsven.net (fotos)

3 comments:

Danny disse...

obrigada. gostei das fotos que você postou. a leitura tambem foi muito interessante.

Guilherme disse...

Eu achei ótima a história desse box. Mas eu fiquei na dúvida agora: Se em 1996 a Agnetha disse que ficou 10 anos sem ouvir música, como ela gravou o CD em 1987? Ela teria que ter ficado desde 86 sem ouvir. Estranho

Lacerda disse...

Guilherme, geralmente quando falamos do passado não nos prendemos à exatidão de datas. Portanto não há nada de estranho no fato da Agnetha citar que não ouvia música há 10 anos (em 96), daria pra estranhar se ela falasse "eu não escuto nada há 9 anos, dois meses e 3 dias".
Creio que após as gravações do "I Stand Alone" em 1987 ela se retirou completamente do mundo musical, inclusive deixando de ouvir música. Na verdade ela precisava deste período de refazimento após 20 anos falando e vivendo de música 24h por dia...
Detalhes como datas são irrelevantes, e se é assim pra nós imagine pra ela!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...