terça-feira, 18 de maio de 2010

Agnetha Fältskog,1973: "Às vezes fico com medo"


É realmente como um conto de fadas. A fada madrinha passou sua varinha mágica sobre a garota - e de repente todos os seus sonhos se tornaram realidade.

- Há seis anos atrás, eu era uma tímida telefonista na escura Småland. Agora trabalho como cantora, sou casada com Björn Ulvaeus e sou mãe de uma menina adorável. Eu tenho uma casa de campo, uma casa de veraneio, carros e um barco. Tudo isso apareceu de uma vez. É por isso que às vezes paro um pouco e me sinto petrificada. Isto não pode continuar assim. E se eu não for bastante atenta, antes que seja tarde demais? Eu estou sendo mimada. Você vê a felicidade como algo normal. Agora, realmente algo grande tem que acontecer para que você mesma reaja e seja capaz de evoluir e mudar. Nessa área obviamente Linda já mudou a minha vida. Agora eu sou capaz de ver uma grande parte do mundo através de seus olhos. Ter um filho é algo sensacional, tivemos que esperar por muito tempo e de repente os resultados dos testes deram positivo! Em toda a minha gravidez eu me sentia bem, mas é claro que no final foi um pouco pesado. Especialmente porque ela decidiu atrasar algumas semanas. Mas quando a médica a colocou em minha barriga - então eu experimentei o momento mais feliz da minha vida. Sobretudo porque eu queria uma menina o tempo todo e todos ao meu redor estavam torcendo por um menino.

Agnetha deu uma pausa entre duas sessões de gravação. Ao mesmo tempo teve tempo para admirar o andar cambaleante de Linda com um ano de idade. E ela teve tempo para nos falar sobre sua vida... O casamento com Björn Ulvaeus foi tão romântico como uma canção "schlager". Mas o que aconteceu então?

- Eu nunca tive nenhuma idéia específica sobre como ser mãe. Isso é uma coisa boa, e por isso eu nunca posso ficar desapontada. Nosso casamento é como o de qualquer outro casal. Às vezes em alta, às vezes em baixa. Os dois vivendo e trabalhando juntos tem estes efeitos. As coisas positivas são a força e a compreensão. Nós nos conhecemos um ao outro. Mas isso também pode ser o oposto. Imagine as turnês no verão, você está cansado e irritado. Eu não tenho que ser muito social com Björn, com ele posso ser mais natural. Ao mesmo tempo estamos começando a ficar nervosos um com o outro e também nos sentimos muito ligados, você sabe exatamente como a outra pessoa vai reagir. Casar-se com um não-artista deve ser muito diferente e se tem problemas completamente diferentes. Esta profissão é especial, ainda que você não esteja procurando o luxo, e você começa a ficar atraído por este tipo de vida festiva.

- Por mim prefiro ficar em casa. Mas não pense que sou a dona de casa ideal. Decoração e renovação cansa muito rapidamente. Cozinhar é muito mais divertido. Agora nós estamos comendo muito comida chinesa. Mas isso não é tão bom quanto um pudim caseiro com lingoberries (lingoberry: fruta silvestre finlandesa)! É claro que Linda prefere a sua melhor comida. Depois de duas garrafas ela está dormindo e depois dorme por 12 horas.

- O nosso método de educação não tem regras ou regulamentos. Estamos apenas usando o bom senso. O importante é que Linda se sinta segura para que possamos tanto rir quanto chorar juntos. Você não pode "atuar" na frente de seu filho. Se você está chateado, você deve mostrar à criança que você está. As crianças entendem muito mais do que você pensa.

- É bastante natural fazer comparações com sua própria educação. Você não quer repetir os erros que seus próprios pais tiveram com você. Mas eu principalmente tenho lembranças muito amorosas da minha infância e ainda sou muito próxima dos meus pais. Quando algo está errado eu telefono para a minha mãe. Especialmente quando Linda era nova, um pequeno bebê, era muito reconfortante poder ligar para ela e receber os seus conselhos. Eu estava muito assustada na época, nos primeiros dois dias eu quase não me atrevia a tocá-la. Ela parecia tão pequena e frágil. Agora eu desejo ter mais filhos, mas não tão cedo. Eu quero passar algum tempo com cada filho antes que o próximo venha, alguns anos de intervalo talvez seja o ideal. Minha própria irmã, Mona, é cinco anos mais nova do que eu. Nós nos damos muito bem. Agora ela está vivendo aqui para nos ajudar a cuidar de Linda. Isso tem sido maravilhoso, porque agora é hora de gravar novamente. Em novembro o meu novo single "En Sång Om Sorg Och Glädje" será lançado, que eu mesma produzi. E brevemente no inverno um segundo disco será lançado, um álbum completo, e neste escrevi as músicas sozinha. É claro que é difícil quando você tem um marido que é um profissional. Mas eu nunca lhe pedi ajuda alguma nisso. Assim como da mesma forma ele nunca me pede para ajudá-lo com suas músicas. Precisamos ser capazes de separar o nosso trabalho. É importante para mim poder produzir o meu próprio material, isto ajuda a minha auto estima. Quando estou aqui em casa é bom poder sentar ao piano e encontrar uma nova melodia. Linda gosta de me ajudar. Ela parece gostar de música também. Mas também seus pais são músicos.

Agnetha está trabalhando em várias frentes. Depois do Natal será o momento do segundo álbum do ABBA. O Sr. e a Sra. Ulvaeus retomaram o contato com os seus vizinhos Anni-Frid Lyngstad e Benny Andersson.

- O ABBA sobretudo veio por acidente. Que "Ring Ring" tenha se tornado um sucesso tão grande é uma verdadeira alegria. Agora ela está disponível em sueco, inglês, alemão e espanhol. Esta última foi como o hebraico para nós, nós tivemos que cantar com uma letra escrita foneticamente. Mas os espanhóis parecem entender isso, porque as vendas lá são muito boas. A Alemanha também se tornou um enorme mercado, pouco antes do Natal fomos lá e fizemos um programa de TV. Outra gravação também está planejada. É no estúdio de gravação onde me sinto melhor, em frente a uma platéia me sinto inibida.

Quando a mamãe Agnetha estava falando comigo há algum tempo Linda aparece e se junta à conversa. Após alguns abraços ela retorna para a tia Mona.

- Imagine! Eu não posso acreditar que este pequeno pacote de alegria é meu! Às vezes eu acho que não é verdade. Toda manhã quando a vejo eu fico muito feliz. Ela está crescendo tão rápido, você quase pode vê-la crescer. Tenho tentado várias vezes escrever canções sobre Linda. Os resultados acabaram indo pra lixeira, eles ficaram realmente ruins. E eu acho que é mais difícil de compor hoje em dia, a demanda está aumentando. Anos atrás, eu escrevia uma canção, apenas isso. Agora eu as construo de uma maneira completamente diferente. Eu sempre começo com a música em primeiro lugar, depois as letras em inglês chegam, que é a língua mais fácil de trabalhar. O truque consiste em reunir uma letra muito boa em sueco, eu tento ficar longe das rimas mais óbvias como "hjärta - smärta".

Agnetha tem grandes planos para 1974. São esperados dois LPs e no verão ela pretende fazer uma turnê folk park.
- É claro que o trabalho significa muito. Mas o que é mais importante é que Linda possa crescer com uma infância harmoniosa e divertida. Agora ela está a cara do pai e tem uma voz suficientemente boa para nós dois. Será o suficiente para se tornar uma telefonista - ou uma artista.

(Fonte: ABBAMikory - Artigo publicado na revista Hemmets Veckotidning em 1973)

3 comments:

joao4442 disse...

parabéns pela matéria, está ótima!!

Isabel disse...

Legal, não tinha visto esta entrevista ainda.
Por favor mandem noticias atuais da Agnetha.

Che Guavira disse...

Super bacana

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...