quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Dança das coletâneas

Em meados dos anos 90, as coletâneas oficiais ABBA Gold e More ABBA Gold já haviam se espalhado, com grande sucesso, pelo mundo. Com o interesse pelo ABBA ressurgindo, as gravadoras trataram de lançar coletâneas secundárias a torto e a direito, a maioria delas em um espaço de tempo muito curto. Para quem estava descobrindo o ABBA, esses CDs se mostravam até interessantes. Mas para os antigos fãs que já conheciam o trabalho do grupo, essas compilações eram apenas mais do mesmo.



Saindo das coletâneas oficiais, logo após a 'febre Gold', o selo Spectrum (parte da PolyGram) lançou ABBA - The Music Still Goes On, em 1996. Os responsáveis pelo CD parecem ter evitado as escolhas óbvias de hits - até porque praticamente todos já haviam figurado em Gold e More Gold. Com exceção das duas primeiras faixas (Does Your Mother Know e Ring Ring), as outras são menos conhecidas do público em geral. O resultado foi uma coletânea bem irregular, que vale para quem já teve um primeiro contato com as canções mais batidas. Para os menos familiarizados com o trabalho do ABBA, no entanto, essa coletânea não é das mais eficientes.




Também em 1996, a Polydor lançou ABBA Master Series. Repetindo algumas faixas de The Music Still Goes On, esta coletânea misturou canções bem batidas como Fernando e The Winner Takes It All a outras menos conhecidas, como My Love, My Life e Andante, Andante. Em 1998, o CD ganhou uma reedição com capa diferente. Novamente, em 2003, uma outra edição, com nova capa.


ABBA Master Series (1996)
ABBA Master Series (1998)
ABBA Master Series (2003)
Em 1998, mais um lançamento da Polydor: ABBA - Love Stories. Pelo nome, supõe-se que seja uma seleção de canções românticas, mas trata-se de uma coletânea extremamente irregular. Mistura faixas muito conhecidas (Fernando, Chiquitita, The Winner Takes It All, I Have a Dream) com outras desconhecidas do grande público (Like An Angel Passing Through My Room, I Let The Music Speak, I Wonder). E nem todas as canções são românticas, como faz parecer o nome do CD. No Brasil, teve também uma edição dentro da série Millenium Internacional - O Som do Século XX.





Passamos para 1999 e nos deparamos com o lançamento europeu de outra seleção de hits: Classic ABBA. Posteriormente, foi lançada em outros países com nomes diferentes. Na Alemanha, Classic ABBA fez parte da série Millennium Collection (relançada, em 2002, sob o título Popstars Of The 20th Century). Na França, foi lançada apenas como ABBA. Na Itália, se chamou Super Stars ABBA. Na África do Sul, o nome dado foi An Evening With ABBA. No Brasil, Classic ABBA foi lançada como parte da coleção Millenium Internacional - O Som do Século XX. A lista de músicas é muito parecida com a de ABBA Master Series (1996). 


Classic ABBA (1999)
Variações do mesmo tema: algumas das muitas 'caras' de Classic ABBA
Classic ABBA (versão 2009)
Edição brasileira de Classic ABBA - Millenium Internacional - O Som do Século XX

Entramos no século 21 e o musical Mamma Mia! fez com que o ABBA se tornasse, de uma vez por todas, reconhecido no mundo não apenas pelo visual extravagante como também pelo talento e pela qualidade de suas composições. Enquanto as coletâneas oficias (lançadas pela Polar Music) ofereciam sempre uma ou duas faixas inéditas em CD ou não lançadas anteriormente, as coletâneas secundárias, sempre muito parecidas entre si, não se intimidaram. Em 2000, foi a vez de The Best Of ABBA - The Millennium Collection - 20th Century Masters, espécie de "mini-ABBA Gold". O estranho foi o CD ter apenas 11 faixas.



A confusão não para por aqui: também em 2000 saiu o CD ABBA - Millennium, coletânea idêntica à Master Series (1996), com exceção da última faixa, que era Andante, Andante e neste foi substituída por Happy New Year.


ABBA Millennium Edition (2000, idêntica à Classic ABBA)
A Spectrum lançou, em 2002, a coletânea The Name of The Game. Novamente, a aposta foi misturar faixas de sucesso como Waterloo, Gimme! Gimme! Gimme! e S.O.S com outras de menor destaque. Entre as nem tão conhecidas, estão Love Isn't Easy, Gonna Sing You My Lovesong e Hole In Your Soul.



Para confundir um pouco mais as coisas, em 2005 foi lançada outra coletânea Classic ABBA, na série The Universal Masters Collection. Apesar do nome, este CD tem lista de faixas diferentes da coletânea Classic ABBA de 1999. Trata-se, na verdade, da coletânea The Name of The Game (2002), com nome e capa diferentes. A lista de faixas e até a ordem são as mesmas.





Como deu para perceber, o mundo das coletâneas pode ser atraente para fãs e colecionadores. Mas se você não é daquelas pessoas que colecionam TUDO, é bom ter atenção na hora de adquirir certas coletâneas. Muitas são repetições requentadas, com apenas a capa diferente. 

2 comments:

Ingrid Smith disse...

Não só a nível nacional, mas considero que também há um absurdo de "Greatest Hits" a nível internacional (fora os boxes), isso desde aquele primeiro dos anos 70, passando pelo Gold e terminando com o Definitive Collection. Apesar das diferentes propostas (Gold com hits e Definitive com os singles lançados) acho desnecessário, tendo por aí o The Complete Studio Recordings, o Thank You For The Music e o The Albums.

+Marcus disse...

Lançaram agora no Brasil, depois de alguns anos, a Icon, o preço é ótimo (R$12.99 nas Americanas) e a seleção de músicas também, apesar de bem poucas faixas, o encarte tb nem existe, quer dizer, tem o verso da capa e da contracapa com os créditos e nada mais.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...