quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Nota enviada à Revista Época

Email enviado pelo blog à redação da Revista Época no dia 18/09/2008 referindo-se à matéria "ABBA, tão brega que virou clássico", publicada em 12/09/2008.

O texto na íntegra:

Em nome dos fãs brasileiros da banda ABBA, citada em artigo escrito pelos jornalistas Luís Antônio Giron e Marianne Piemonte, gostaria de esclarecer alguns pontos que ficaram distorcidos na referida matéria.

Primeiramente, gostaria de corrigir um erro grave: os Beatles não venderam 4,5 bilhões de discos, suas cifras atuais segundo o Guiness Book aproximam-se de 1,5 bilhão de discos, e quem está em primeiro em vendas ainda é Elvis Presley (com mais de 1,5 bilhão de cópias). Quanto ao ABBA, em 2004 haviam atingido a marca de 370 milhões de discos, e a cada ano são vendidos cerca de 3 milhões de cópias (se for assim considerado, essa marca já passa de 380 milhões e não 365 como está no artigo).

Comentários irônicos percebidos em toda a matéria atestam parcialidade e valorizam opiniões pessoais próprias dos jornalistas em questão, nota-se inclusive acentuado despeito e principalmente desrespeito pela obra da banda. Quero destacar que apesar de serem suecos, o inglês utilizado em suas canções absolutamente não é ‘standard’, no conjunto da obra deles existem letras complexas e bem escritas, bem amarradas aos arranjos modernos para a época e aos vocais perfeitos de Agnetha e Frida. Basta procurar conhecer um pouco o trabalho da banda para perceber isso de forma clara.

Continuando, o título do álbum lançado por Agnetha em 2004 é “My Colouring Book” e não “My Coloring Book”. Percebe-se ainda uma ironia de extremo mau gosto na seguinte passagem: “...ao príncipe suíço Ruzzo Reuss, que (feito uma canção do ABBA) morreu de câncer em 1999”. Não se respeita nem mesmo a memória de um ser humano... Frida também não gravou nenhum disco intitulado “The Sun Will Shine Again” em 2004, este na realidade é o título de uma canção cantada por ela no álbum do ex-Deep Purple John Lord (o nome do álbum é Beyond The Notes, ok?). Vale salientar que ela foi especialmente convidada para participar das gravações pelo próprio John Lord, e que este fato constituiu enorme honra tanto para ele quanto para ela.

Quanto a Bjorn e Benny, eles nunca insistiram para tornar suas canções em hits. Fizeram um trabalho perfeito, o sucesso foi conseqüência natural e se perdura até hoje é porque existe qualidade nele. Não colou como cult, em 1992 (na época do lançamento da coletânea Gold, que já vendeu cerca de 27 milhões de cópias e continua ainda hoje nas paradas mundiais mesmo após 16 anos do seu lançamento) não se pensava em tamanho sucesso para uma banda que 10 anos antes havia dado por encerradas suas atividades. A banda retornou à mídia com força e sua popularidade só aumenta com o tempo.

ABBA jamais se impôs como voz de “minorias oprimidas e eufóricas”. Sua música conquistou o mundo e arrebanhou fãs de todas as idades, nacionalidades, orientações sexuais, credos religiosos e raças. O fato é que o repertório da banda agrada a gostos diversos e tamanha repercussão não poderia se dar apenas no âmbito restrito em termos numéricos (em comparação à população total) de grupos culturais como o GLBT (o qual merece todo o respeito como qualquer outro grupo social), números grandiosos de vendas e popularidade só podem ser compreendidos quando se admite a possibilidade de pessoas diversas entrarem nessas estatísticas.

Quanto ao museu, quem está por trás é o casal Ewa Wigenheim-Westman e Ulf Westman e não Bjorn Ulvaeus e Benny Andersson. Segundo eles “O ABBA aprovou o projeto e disponibilizará material para o museu, mas não está envolvido de outra forma”. Não se trata, portanto, de fúria de reciclagem, mas de uma justa homenagem para uma banda que conquistou o mundo com letras que falam de amor, amizade, liberdade, alegria, esperança e por que não? com pitadas de sensualidade às vezes. Quanto à listinha das mais pegajosas, é algo que não dá pra comentar mesmo, vemos apenas a exposição de gostos pessoais e não uma crítica bem construída.

Concluindo, quero apenas solicitar para que na próxima vez que forem comentar o trabalho de algum artista, não só do ABBA, que tratem com respeito sua obra e guardem opiniões pessoais para si mesmos. Antes de tudo estamos falando de pessoas, de seres humanos, e não de máquinas.

Agradeço a atenção, e tenham um bom dia!

14 comments:

maria bessa disse...

Seu texto está ótimo!!! você pensa e escreve melhor do que aqueles jornalistas que escreveram a matéria.
Se eles não gostam do abba problema deles, mas como jornalistas deveriam envestigar os fatos antes de escreverem sobre qualquer grupo, pessoa....
Amei!

Claudio disse...

Espetacular e irretocável, Adauto!!!
Abraços.

Abhin disse...

Adauto, esta é a mensagem que mandei para a Revista Época.

Critica ao ABBA por Luís Antônio Giron e Marianne Piemonte

Prezados Senhores:
É com indignação que venho me manifestar com respeito, quero dizer com o desrespeito que o Sr. Luís Antônio Giron e a Sra. Marianne Piemonte que estranhamente fazem parte do quadro de funcionários (acredito) de uma revista de tanto prestigio como a Época.
Uma revista que por ser de tamanha importância ao país, deve por obrigação saber quem está contratando e por isso deve haver uma equipe de extrema competência para tal tarefa.
Lendo a “matéria” ABBA, tão brega que virou clássico de 12/09/08, pude constatar que tal equipe competente falha e falha feio.
Como duas pessoas que supostamente estudaram tanto podem vir a cometer tamanha gafe publicando três paginas apenas com a finalidade de denegrir a imagem de uma banda que sem escândalos ou apelos chegou onde chegou? Uma banda que veio de um país sem qualquer tradição na música universal e apenas com a finalidade de entreter as pessoas. De acordo com o que fora escrito, o ABBA é brega, cafona entre outras coisas bastante pejorativas, o ABBA em outras palavras é uma coisinha insignificante. Mas entre todas as contradições escritas pelos dois supostos repórteres, como uma banda tão ruim é o fenômeno da música universal? Será que o mundo todo tem péssimo gosto musical? E a quantidade de pessoas que já assistiram ao musical Mamma Mia! Nos países onde o musical é apresentado, são pessoas de gostos duvidosos? Será que quem tem gosto e idéias duvidosos não seriam os dois estudados repórteres? Queria saber o motivo de duas pessoas se juntarem com a finalidade de denegrir os trabalhos alheios. Imaginem agora, se lembram de quando algumas pessoas riram e debocharam de coisas que um dia para vocês eram de grande importância? É, ficaram se sentindo diminuídos, não é? Pois é, dizer coisas que simplesmente não contribuem para nada além de diminuir as coisas que outras pessoas fazem com tanto suor é muito fácil, mas o engraçado é que não conseguem se quer fazer ao menos igual, estão sempre a espreita esperando uma oportunidade para estragar ou tentar estragar as coisas alheias. Freud com certeza explica isso, na verdade são pessoas recalcadas e frustradas por jamais serem capazes de fazer alguma coisa que venha trazer gloria, satisfação mutua e reconhecimento. O que são os dois estudados repórteres além de ficarem por de trás de um computador em um local e horário desconhecidos escrevendo asneiras e tentando diminuir o trabalho alheio? Não são nada, nada de nada além da frustração de nunca terem sido capazes, não são nada.
São tão imbecis que se quer prestam atenção nas coisas que escrevem, lógico, o desejo de matar os bons é muito maior, vejam: Foi escrito na tal matéria que O grupo ABBA não chega aos pés do quarteto de Liverpool (Beatles) em vendas de discos (4,5 bilhões para os Beatles contra 365 milhões do ABBA),...
Onde, quando, em qual mundo alguma banda ou cantor (a) vendeu 4,5 bilhões de cópias????? Pelo visto, além de não entenderem de música também não entendem de números, mas afinal, vocês não são dois repórteres? Não estudaram e fizeram uma faculdade???? Isso então me leva a crer que não são apenas dois simples imbecis, mas sim dois loucos desvairados que precisam de tratamento psicológico, pois além dos números fora de controle comparam Beatles com ABBA. O que vocês andam fumando? Seria alguma coisa que os Beatles fumavam? Olha, se liguem, pois os Beatles ao menos fumaram mas fizeram algo de extraordinário e isso não é para quem quer e sim para quem pode e tem capacidade. Já viram então que vocês estão de fora, não viram? O que duas criaturas insanas como o Sr. Luís Antônio Giron e Sra. Marianne Piemonte estão fazendo fora do manicômio? Além de fora de controle nas palavras e números estão emocionalmente descontrolados, pois é visivelmente constatado que são fãs alucinados dos Beatles e estão se sentindo inferiorizados com o crescimento do ABBA nos quatro cantos do mundo e no espaço pois a NASA já usou varias musicas do ABBA em seus programas. Fato, basta que me perguntem onde e quando que informo. Como podem querer fazer comparações com duas coisas tão diferentes como Beatles e ABBA? Ah! Já sei, são dois fenômenos da musica mundial! Ah! Isso sim! Concordo! Mas quem foi que perguntou alguma coisa aos dois loucos para que colocassem tantas coisas ridículas numa revista tão legal como a Época? Olha, que fiquem sabendo os diretores da Época que não perderam credibilidade com esse vacilo mas que fique aqui um alerta. Quer dizer então que só porque sou fã da revista “Tempo” me sinto no direito de publicar o meu ódio pela revista “Época”? Ah, até posso mas desde que tenha no mínimo fundamento.

Penso que junto com as comunidades de fãs do ABBA apenas aqui no Brasil, deveríamos fazer um daqueles baixos assinados solicitando que os dois repórteres fãs dos Beatles recalcados, insanos, descontrolados e sem conhecimentos tanto em musicas quanto em números se retratem ou que sejam demitidos. Isso funciona principalmente quando compromete o prestigio de alguma instituição de nome.

Mas vai aqui uma sugestão para os dois descontrolados: Quando não tiverem nada para fazer, liguem para o seu chefe e diga a ele que o dia está péssimo e que por isso ficar em casa será a melhor coisa a ser feita.
Irão sair ganhando muito mais. Taí, ao menos irão fazer alguma coisa boa para as pessoas que gastam dinheiro comprando seus produtos, já é um bom começo.

Só rindo mesmo, cá estou eu perdendo o meu delicioso tempo com dois alucinados inconformados.

Tenho uma pergunta a fazer para os dois: O que acontece quando se olham no espelho, vocês começam a rir ou ficam com ódio e quebram o objeto que reproduz a imagem?

Carolina disse...

Falou tudo!!!! Porque vc não coloca direto no site?

JOSIVAN ALVES disse...

ESSE FOI UM TAPA BOCA AOS JORNALISTAS QUE FEZ ESSA MATERIA INFELIZ SE REFERINDO AO NOSSO QUARTETO DAQUELE FORMA PRECONCEITUOSA E DESPEITADA COMO AQUELA

PARABENS Á VC QUE ESCREVEU E CORRIGIU MUITO BEM AOS DITOS.

Abhin disse...

Será que tem mais gafe aqui? Perguntou Paco no site da Revista Época:
Pera aê!!!! Os caras escreveram: Gimme! Gimme! (1979) Gerou várias angústias da influência. Gloria Gaynor respondeu a ela em “It’s Raining Men”. Madonna sampleou-a ........ Gloria Gaynor gravou "Its Raining Men???? Se não estou enganado isso foi gravado por The Weather Girls? Por favor, alguém pode me responder isso?

Então, foi respondido:

Prezado Paco, boa observação! Pelo o que sei "It’s Raining Men" é uma canção escrita por Paul Jabara e Paul Shaffer em 1979, e originalmente gravado por The Weather Girls, em 1982. A canção tinha sido oferecida a várias lendas femininas incluindo Donna Summer, Grace Jones, Diana Ross, Cher, Chaka Khan, Aretha Franklin, Teena Marie, Gloria Gaynor, Barbra Streisand até mesmo antes de ser aceita por Martha Wash e Izora que são as The Weather Girls. A versão se tornaou um hit internacional, vendendo mais de 6 milhões de cópias em todo o mundo. Se liga! Ela foi regravada por Martha Wash (Uma das The Weather Girls), em dueto com RuPaul em 1997, Geri Halliwell em 2001 e por Young Divas em 2006. A canção é aclamada como um clássico e mais recentemente como um hino dança, e como um hino clássico feminino. Mais uma gafe dos dois imbecis. Será mesmo que a Época vai deixar isso assim como está? Tem que haver alguém lá de bom senSo que venha se retratar com todos os leitores pois passar váriaS informações erradas em uma mesma matéria é coisa de amador dos brabos. Pelo amor de Deus! A Época tem que se pronunciar!!! Tá parecendo mesmo a Revista "Veja" Tô cada vez mais pasmo. Nossa, se for assim, eu posso então passar a escrever para a Época pois irei fazer 100 vezes melhor.
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Vamos lá gente, vamos mostrar aos leitores os erros graves e várias informações incorretas!!!! Metam a boca no mundo!!!!

Anna disse...

Arrebentou Adauto.......é isso aí!!
Parabéns...

Bjorsen Kvalstad disse...

Pois é, Adauto. Desde quando aquilo é informação? Um amontoado de preconceitos e visões pessoais. Se aquilo é "moderna revista semanal de informação", deveria pelo menos pedir desculpas aos leitores. Felizmente não sou assinante da Época, se bem que quando li aquele montão de baboseiras pensei: "queria ser assinante da revista... só para ter o prazer de cancelar a assinatura".
Grande abraço a todos que defenderam o ABBA contra aqueles dois idiotas.

Anônimo disse...

QUE ESTÚPIDOS! Não são jornalistas não, são meros amadores que passararm por colar demais. Se tivessem aprendido sobre jornalismo essa otária dessa Mariane e esse Burro desse Luis antonio teriam critérios de jornalista para escrever alguma coisa. Também o sucesso dos divinos ABBA, provam o contrário dessa crítica estúpida, digna de dois babacas que simplesmente colocaram suas opiniões tão imbecis quanto eles mesmo num pedaço de papel.
A revista época deveria DEMITIR esses dois otários. Provam a tamanha incopetencia de ambos,escreveram TUDO ERRADO. Que tipo de jornalista é esse que a época tem?? Nem sequer sabem o que estão dizendo e dão informações erradas,escrevem errado nos artigos, tem opiniões preconceituosas e subjetivas???
Sinal de que nada que se lê na revista Época é confiável, pois contém grandes erros de informações e opiniões pessoais.
Vacilaram feio e foram mexer com o maior e mais sensacional grupo de todos os tempos. Lamentável a revista deixar essa bizarrisse ser publicada, por aí dá pra ver a " seriedade" da revista. Cheias de falsas informações escritas por amadoressem a emnor experiencia.
Nunca mais compro uma revista època. Só mentiras e incopetentes escrevendo informações erradas e fazendo críticas estúpidas.

Anônimo disse...

Eu tava pensando em assinar essa revista, mas com tanta informação errada, desistí. Que matéria mais sem sentido e boba!
Agora, eu gostaria de saber porque é que A REVISTA nem sequer responde os comentários?? Calaram se diante da bobagem que fizeram?
Que lástima!

Ana disse...

Gostaria de constar mais um erro na reportagem escrita por esses imbecis na lista das dez perolas a musica Summer Night City do album Voulez Vouz e colocada como o ultimo hit do grupo quando na verdade houveram outros hits no ultimo album lancado em 1982 The Visitors nao me lembro ao certo qual foi o ultimo mas me lembro que um dos ultimos tenha sido The Winner Takes It All.

Realmente a forma como estes "jornalistas" trataram o Abba e realmente muito desagradavel se eles nao gostam do grupo que guardem isso para eles e ao menos tenham respeito com aqueles que apreciam as canções do grupo pois gosto musical e um assunto muito pessoal.

E realmente decepcionante que existam jornalistas como estes em revistas importantes do nosso pais.

Anônimo disse...

Oi Lacerda, sou eu Abhin. Olha só o que acabei de receber.
26/04/2010 - 18:15:57
http://www.noticiasdegoias.go.gov.br/index.php?idMateria=78097
Procon quer esclarecer apresentação do Grupo Abba

Com o objetivo de resguardar o direito do consumidor, o Procon Goiás está divulgando algumas medidas adotadas com referência à propalada apresentação que o grupo musical sueco Abba fará em Goiânia no dia 13 de maio. Segundo o Procon, os responsáveis pelo evento foram notificados e terão de comparecer ao órgão para prestar esclarecimentos sobre o grupo que deve se apresentar, bem como sobre a orquestra. Segundo o gerente de fiscalização, Celso Ofugi, a medida é preventiva já que há dúvida por parte de consumidores quanto à possibilidade de se tratar de um grupo cover e não o original.
Mais informações: (62) 3201-7137

Anônimo disse...

LUIZ CARLOS, CURITIBA, PR. Estranho o que está acontecendo em outras regiões do país, quanto a apresentação do BANDA ABBA COVER. Essa banda também irá se apresentar em CURITIBA, PR, no dia 23-05-2010, inclusive comprei ingressos. Todavia, sempre informou-se que era uma BANDA COVER, com a participação de dois integrantes da banda original, um saxofonista e um baterista, obviamente não é o BENNY e nem o BJOR, e muito menos a AGNETHA ou a FRIDA. Se em CURITIBA foi informado corretamente, qual a razão de informações equivocadas terem sido propaladas em outras regiões? Será que não está havendo distorção proposital, tal qual a famigerada reportagem dos jornalistas Luís Antônio Giron e Marianne Piemonte?

Lacerda disse...

Luiz Carlos, certamente é uma distorção proposital e criminosa partida dos organizadores do show aqui no Brasil. Felizmente a justiça está sendo feita, um organizador foi preso esta semana em Goiás acusado de propaganda enganosa. Que isto sirva de exemplo para estas pessoas que só sabem tirar proveito das situações para ganhar dinheiro em cima de pessoas bem intencionadas, mas bastante desinformadas.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...