quinta-feira, 22 de março de 2012

A pergunta que não quer calar

O último post do blog, antes do quiz, era sobre uma declaração de Benny a um jornal finlandês. Ele dizia que, após From A Twinkling Star To A Passing Angel (bônus do CD The Visitors Deluxe) não havia mais faixas inéditas do ABBA para serem lançadas. O discurso de Benny pode soar como um balde de água fria nos milhões de fãs do quarteto, mas ainda assim é coerente. E justamente por isso divide opiniões.

Com o lançamento de The Visitors Deluxe se aproximando, cresce a expectativa em relação a From A Twinkling Star To A Passing Angel, o medley de demos de 9 minutos que só agora sairá do fundo do baú. Trata-se de testes e tentativas descartadas de versões da faixa que encerrava o álbum, Like An Angel Passing Through My Room. A ideia surgiu em discussões informais entre Björn, Benny e a gravadora. Não houve nenhum plano estratégico por trás disso. Simplesmente aconteceu porque todos os envolvidos acharam que poderia ser divertido e interessante.

Até aí, tudo entendido. Mas muitos fãs ainda não se conformam com o fato de Just Like That ter sido deixada de fora da nova edição de The Visitors. A questão é antiga e leva grande parte da 'comunidade ABBA' a indagar: Se o grupo pode autorizar o lançamento de uma penca de demos, por que não lançam o mais cobiçado dos tesouros não lançados do ABBA, Just Like That


A resposta é simples, ainda que não convença a todos: "Não é assim que funciona", afirma Carl Magnus Palm, biógrafo oficial do ABBA. Ele já listou uma série de motivos pelos quais Just Like That nunca foi oficialmente lançada (a não ser um trecho no medley ABBA Undeleted, da caixa Thank You For The Music). Em diversas ocasiões Palm esteve em contato direto com os ex-membros do ABBA. Não apenas realizando pesquisas e entrevistas para seus vários livros, como também para os textos de CDs, DVDs e edições variadas de material do grupo. Aliás, foi do site dele que tirei a inspiração para este post.


Just Like That foi gravada em 1982, durante as sessões do que seria o nono álbum de estúdio do ABBA, mas que acabou abortado. A canção cairia como uma luva na edição Deluxe de The Visitors, que cobre o período final do ABBA, com as últimas faixas gravadas pelo quarteto. Björn e Benny, no entanto, consideram a faixa como não concluída. OK, todos os fãs sabem que a faixa foi, de fato, completamente concluída, pois aparece um diversos bootlegs. Mas isso não significa que ela teria sido lançada desse jeito quando foi gravada, no começo dos anos 80. Ou que tivesse necessariamente que ser lançada só porque havia sido gravada. Afinal de contas, por diversas vezes o ABBA gravou e mixou uma faixa e logo em seguida decidiu que ela ainda não estava terminada ou boa o suficiente. Quando isso acontecia, eles voltavam para o estúdio, adicionavam partes instrumentais e/ou vocais, editavam seções da gravação e acabavam criando uma canção totalmente nova.

Em seu site, Carl Magnus Palm lista algumas razões pelas quais Just Like That nunca foi devidamente lançada, apesar de ser bem conhecida entre os fãs do ABBA. Entre essas razões, ele explica que Benny e Björn não acham que essa - cujo trecho pode ser ouvido no medley ABBA Undeleted e também em uma série de bootlegs - seja a versão "correta" da canção. Na época eles não ficaram satisfeitos com o resultado da gravação e aparentemente não estavam muito inclinados a fazer uma nova tentativa. (Vale lembrar que foi um período difícil para os quatro, com o desgaste dos divórcios, os novos casamentos e projetos solo acontecendo ao mesmo tempo). Depois de algumas mudanças na letra, alguns anos depois Benny e Björn apareceram com a versão que acabou gravada e lançada pela dupla Gemini. Há várias diferenças entre as duas canções. A mais óbvia é a melodia dos versos, completamente diferente da primeira versão do ABBA. Na opiniões dos dois compositores, a gravação do Gemini é a versão que eles buscavam desde o início.


Outro motivo é que Björn e Benny não acham legal ter duas canções oficiais chamadas Just Like That, que são tão diferentes e ainda assim tão similares. E por acaso o perfeccionismo que sempre marcou o trabalho do ABBA é novidade para algum fã? Uma coisa é lançar um trecho de Just Like That e dizer 'olha pessoal, essa foi uma tentativa que fizemos, mas como não gostamos do resultado, modificamos a canção e demos para outro artista gravá-la'. Outra coisa é lançar a canção décadas depois como uma "nova canção", sendo que a canção já existe com o mesmo nome, mas re-trabalhada e já lançada por outros cantores. Essa é uma situação diferente do que ocorreu, por exemplo, com trechos de Dream World que acabaram em Does Your Mother Know. São duas canções bem distintas, mas com alguns trechos melódicos semelhantes. 

Sei que é difícil para os fãs entenderem, mas um artista, ao criar uma obra, tem o direito de decidir se aquela é a versão que ele considera a definitiva. E durante todo o percurso do ABBA, tanto Benny quanto Björn sempre foram muito criteriosos com o material lançado. Por todos esses motivos, tudo se resume ao que Björn e Benny sentem sobre Just Like That. Eles não querem lançá-la e pronto. Nas palavras do próprio Carl Magnus Palm, "Não há sentido em se munir de argumentos 'lógicos' sobre por que eles deveriam lançar esta ou aquela canção, usando o raciocínio de que 'se eles lançaram essa, podem muito bem lançar aquela'. De novo, não é assim que funciona. Eles são artistas e, como tais, só podem julgar por seus próprios sentimentos se algo deve ou não ser lançado, da maneira como sempre fizeram. Tenho certeza de que eles concordariam que, olhando para trás, nem sempre tomaram a decisão certa, mas ainda assim estão no seu direito: é a música criada por eles, portanto, são os sentimentos deles que guiam as decisões, em qualquer que tenha sido a época". 

4 comments:

ABBA Joy disse...

Até entendo as razões do Benny e do Björn para não lançarem Just Like That, no lugar deles acho que faria o mesmo, no entanto, meu lado fã é mais forte e eu nunca vou aceitar a versão do Gemini como a versão definitiva de Just, pra mim eles sempre terão feito apenas um cover...

Ah, agora falta pouco para ouvirmos From A Twinkling Star To A Passing Angel o/

Abraços, Daniel!

Lacerda disse...

Ainda acho que não se justifica. Já vi vários lançamentos de artistas antigos ou mesmos já falecidos que trazem coisas como "first version, alternate version, alternate take, take 1, 2, 3...". Desta forma, nada impediria o lançamento de "Just Like That" como qualquer outra faixa inédita, seja ela demo ou não, inacabada ou não. O que está em jogo mesmo são interesses pessoais e não preocupação com qualidade do material, pois ao se chegar ao estágio em que eles estão (lendas do rock/pop) até um murmúrio no estúdio é aguardado com ares de grande novidade, e com certeza nada nesse ponto é criticado, até porque alguns trechos da faixa ABBA Undeleted, por exemplo, são bem amadores e nem por isso deixa de ter um imenso valor.

Portanto, ao contrário do que afirma Benny, existem sim dezenas e dezenas (em número até superior de faixas oficialmente lançadas) de tentativas de estúdio, faixas inacabadas, mixagens diferenciadas e versões alternativas de tudo o que conhecemos, tudo isso bem guardado nos arquivos da antiga Polar Music, hoje patrimônio da gigante Univesal. Se esse material um dia virá à luz não temos certeza, mas seguindo a lógica de mercado, tão valorizada pelos empreendedores suecos Björn e Benny, com a decadência do formato "CD" e natural queda das vendas do catálogo do ABBA (já desgastado por sucessivos e repetitivos lançamentos), poderemos ver em um futuro incerto pelo menos parte dessas raridades sendo lançadas, em cópias físicas ou digitais. Todos os grandes artistas do passado fizeram isso, com o ABBA não será diferente. Afinal, quem manda nesse meio é o dinheiro, e disso eles entendem bem!

Abraços, Dani!

Angel Reznor disse...

Tudo o que falar aqui será um pouco redundante, mas não custa nada falar..
Na minha opinião, Just Like That tem um misticismo em torno dela..o fato dela não ter sido lançada, aumenta ainda mais isso, deixando a gente (pelo menos para mim) com a sensação de ser uma "música perdida" (em comparação bem porca, como se fosse um "episódio perdido do Chaves").
Às vezes acho que eles não tem a noção de que Just Like That representa para nós fãs..acredito que ela está no Top 10 Músicas Favoritas do ABBA da maioria dos fãs (no meu caso, ela é Top 1 :P) e sim, é muito desperdício não lançar os demos que deram origem a ela, ou ainda melhor, remasterizar a versão completa dela (se está em um monte de bootlegs por aí, é porque foi gravada).
Por exemplo, o Pink Floyd lançou alguns box-set dos álbuns mais famosos deles. O box do "The Dark Side of the Moon" tem um disco inteiramente dedicado aos demos, e melhor, tem os demos de todas as faixas do álbum. Tirando o fato de tudo aqui no Brasil ser caro, esse box-set está saindo por mais de 500 reais..ou seja, o box de um álbum está valendo quase o dobro do Complete Studio Recordings..Resumindo isso tudo, eles estão perdendo dinheiro (como disse o colega acima, "quem manda nesse meio é o dinheiro")!
Pensando racionalmente, eles têm todo o direito de se recusarem a lançar Just Like That (por motivos já mencionados), mas meu lado de fã fala muito mais alto também, ainda mais se tratando de uma música favorita.
Depois desse post, me senti motivada a procurar a versão do Gemini (nunca tinha ouvido, mais por vontade de "não-ouvir" do que pela curiosidade)..sinceramente, foi uma decepção. Se essa versão foi a que eles procuravam..nem se compara à versão do ABBA..
Em suma, não creio que eles venham lançá-la em sua versão completa(infelizmente), mas acho que isso não pode desmotivar ninguém..afinal, eles tiveram a iniciativa de lançar esses demos, depois de mais de 15 anos passados desde o Thank You For The Music (corrijam-me se estiver errada), isso pode ser um bom sinal. ^^

Excelente texto, Daniel! Grande abraço a todos!

Daniel Couri disse...

Obrigado pelo comentário detalhado, Angel! Muito bom. Só discordo de você em um aspecto: não acho que eles (Benny, Björn, Agnetha e Frida) estejam perdendo dinheiro, simplesmente porque dinheiro é o que eles têm de sobra, há décadas. Nunca achei que isso tivesse qualquer coisa a ver com dinheiro. Apesar de administrarem muito bem a vida financeira deles, não acredito, de verdade, que eles coloquem o dinheiro acima de qualquer coisa. Simplesmente ainda não se sentiram impelidos a lançarem "Just Like That", mas acho que ela ainda será lançada (seja num futuro próximo ou distante). Eles só não admitem isso para não serem (mais) pressionados e cobrados pelos fãs. Mas quem garante que daqui a um, ou dois ou cinco anos não lançarão finalmente a canção? Não é impossível. Afinal, quanta coisa que julgávamos que não seriam lançadas já estão aí, disponíveis em CD, DVD, digitalizadas, remasterizadas etc. e tal? Também acho que a versão oficial do Gemini não é a melhor, mas gosto é uma coisa tão pessoal, não? E gosto também pode mudar. "From a Twinkling Star to a Passing Angel" está aí para não me deixar mentir. Eu particularmente não duvido que "Just Like That" (a versão do ABBA) ainda seja lançada. Não me pergunte quando, mas um dia será. ;-)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...