sábado, 28 de fevereiro de 2009

Agnetha: "Agora eu escolhi ficar com meus filhos - mas voltarei melhor do que nunca."

Como uma versão anos 80 de Greta Garbo, ela se isolou em sua casa em Lidingö. Assombrada por boatos. Mas agora Agnetha pode revelar a escolha da sua vida: sua carreira tem de ser posta de lado em favor do futuro de seus filhos.

- Eu sou a pessoa que deve manter a nossa pequena família unida. Eu sou a única segurança dos meus filhos, diz Agnetha.

Quem vai em breve produzir um grande pequeno artista - o seu filho Christian!

Em uma entrevista exclusiva para o Året Runt, Agnetha Fältskog fala de seus filhos, sua carreira, a solidão e o futuro.

"Agora eu escolhi estar com meus filhos - mas vou voltar melhor do que nunca"

Por Brita Åhman

- Eu tenho agora a minha escolha final, Agnetha Fältskog diz com um inconfundível sorriso brilhante em seus olhos azuis esverdeados.

Continuando, nós sabemos o que muitos gostariam de ouvir falar. Um novo homem. Mas ela diz séria:

- Eu sou a pessoa que deve manter a nossa pequena família unida. Eu sou apenas a segurança dos meus filhos. Eles são especialmente vulneráveis. Eles são filhos do divórcio. Filhos de celebridades. Seu pai mudou-se para Londres. Portanto por estas razões eles agora devem vir em primeiro lugar. Mais e mais fica claro para mim o quanto eles precisam de mim.

Agnetha fala como as pessoas muitas vezes dizem a ela que ela não pode apenas ficar em casa e desperdiçar seu talento. Ela tem que chegar lá e continuar trabalhando em sua carreira.

- Mas eles não sabem o que estão falando, Agnetha pensa. Você tem que colocar a opção de ficar em casa, em uma perspectiva mais ampla. As crianças são mal tratados em nossa sociedade de hoje. Eles vivem em um mundo duro. Como é que vão supostamente se desenvolver quando já começam a ouvir na escola que é muito incerto que eles serão capazes de encontrar um emprego, uma vez que eles estão acabados com os seus estudos? Há também uma carência do lar.

- O mundo como um todo é um problema local. Devido ao fato de que as crianças têm que sentir segurança e estabilidade em casa durante toda a sua infância, para que mais tarde na vida possam lidar com as coisas. Temos simplesmente que mudar nossa percepção do valor do pai ou mãe ficar em casa para cuidar dos seus filhos. Para apreciar isto.

- Dizendo isso, eu posso imaginar quantas pessoas irão bufar e dizer que é fácil para ela falar isso, ela tem muito dinheiro. Sim, eu sei que sou muito privilegiada. Sou muito grata por isso e agora eu posso recuperar o tempo perdido sem as crianças quando elas eram pequenas durante os anos-ABBA. Agora sim eles nasceram.

Mas agora Agnetha pensa que não são apenas as pessoas independentes financeiramente que deveriam ficar em casa para cuidar dos seus filhos, se assim quisessem. Ela acha que o governo deveria intervir e tornar possível para os outros que quisessem, fornecendo generosos subsídios governamentais. Isto aconteceria mais tarde, se o governo pudesse pensar e planejar com antecedência, diz ela.

- Quando se trata da minha carreira, eu penso assim: É claro que estou a envelhecendo. Mas se você tem um talento, então isto é com você. Então você contribui com algo melhor se você trabalha quando sente que agora está pronto. E eu provavelmente estarei de novo. Além disso, eu não vou parar completamente.

Agnetha então agora está trabalhando em um álbum infantil com seu filho de nove anos de idade, Christian. Anteriormente ela gravou um álbum natalino com a sua filha Linda, que hoje é uma adolescente.

Agora é a vez de Christian. Agnetha e Michael Tretow estão produzindo o álbum e a própria empresa produtora de Agnetha, Agnetha Fältskog Produktion AB, está fazendo isso. Não haverá qualquer aparição na TV, entrevistas em jornais e fotos em conexão com o lançamento do álbum, diz Agnetha. Esta entrevista em Året Runt será a única que ela vai dar.

- O álbum será lançado na primavera deste ano ou no outono, o mais tardar, dependendo de como será o trabalho nele. Eu já escutei cerca de 250 músicas para encontrar as que gostaria de ter no álbum. Se eu encontrar uma que eu ache que é boa, vou tocar para Christian ouvir e saber o que ele pensa.

Christian é uma criança muito talentosa musicalmente. Quando ele ouve uma canção, ele a canta imediatamente. Apenas por diversão, algumas vezes Agnetha canta uma parte diferente, juntamente com a sua melodia. Da próxima vez que eles cantam juntos, é ele quem de repente canta essa parte. Em casa Christian recebeu um sintetizador, em que ele gosta de tocar. Muitas vezes ele aparece com suas próprias melodias. Ele é um pedaço do velho bloco...

Mas com a mão em seu coração, Agnetha. É verdade que você não sente falta da vida dos espectáculos, de estar no centro de tudo ás vezes? Esta existência pulsante estimula você. Seus olhos começam a cintilar - você adora desafios. Não existe uma forte atração pelo mundo showbiz?

- Bem, sim, mas você tem que ter em mente durante quanto tempo eu estou neste negócio. Desde que eu tinha 15 anos! Eu acho que é maravilhoso ter experimentado tudo. É bom ter estado no topo e olhar para baixo. Ter essa perspectiva, sabendo o que ela é. Encontrando a si mesmo.

- Isso é algo que eu desejo que todo mundo experimente dentro da sua área de trabalho. Estar lá em cima, receber todos os elogios, reunir-se a todas as pessoas - mas também a se submeter a tantas outras coisas. Os ventos frios estão lá em cima. Você está cercado por muitos olhares ciumentos e pensamentos. Há também algo forte e às vezes cruel, a competição. É uma sensação boa ter experimentado isto e ter efetivamente trabalhado dessa forma.

Agora Agnetha está do outro lado de tudo isto. Ela pode ser capaz de desfrutar inteiramente seu tempo com as crianças. Mas isto nem sempre é bom e agradável. Às vezes ela é acometida por ansiedade. Não é medo de fracassar, mas sim medo de não ter energia suficiente. Ou de perder alguma coisa pois ela é uma mãe solteira. Nesse caso, ela é a única que tem de arcar com as conseqüências.

Mas então ela se convence de que é importante não perder este precioso tempo. Ele nunca vai voltar. E você não sabe como o mundo irá ficar.

- Por exemplo, o que sabemos sobre as consequências da catástrofe de Chernobyl? ela indaga. Não é algo que você pode tocar. Não é algo que você sente ou vê. Ainda assim, está lá, algo que começa dentro de você, algo que nos afeta. Eu tenho medo de que mais tarde alguns fatos cruéis e resultados sejam revelados. Na melhor das hipóteses nada vai acontecer.

- Mas é difícil para todo mundo viver com a incerteza, diz Agnetha. Em relação a isto, é importante que tipo de escolhas você faz quando se trata do que você ama mais. Depois disso colocar de lado sua carreira adquire um significado especial.

- Isto é o que eu às vezes penso de quando o ambiente de trabalho fica muito monótono. Não importa quão bom você é para ele. Você não recebe elogios. No entanto, se você fizer uma grande performance no palco ou com um álbum, então sem dúvida haverá aplausos, flores e champanhe!

- Mas em casa você tem que ser forte o suficiente para poder viver sem os elogios e saber que, no seu conjunto, o que está fazendo ainda significa muito, mas não é fácil lidar com isso!

Agnetha entende que durante os anos de sua carreira, era o seu momento no tempo. Ela aproveitou a oportunidade. E ela está planejando voltar.

Mas não é difícil voltar por cima depois de tanto tempo? Agnetha ficou quieta por um tempo.

- Eu realmente não pensei nisso, ela diz lentamente. Eu tenho sido muito requisitada pelo sucesso. Eu nunca o encontrei com dificuldade. Qualquer coisa que eu escolhi para fazer, algo dele veio junto. É como se, desde que eu comecei a cantar com a "orquestra" em Jönköping. De repente nos tornamos os mais procurados, após a banda em Småland. Meu primeiro álbum só com minhas próprias músicas entrou na parada Svensktoppen e na parada de vendas.

- Durante os anos com o ABBA, fomos os mais procurados - depois no mundo. Meus álbuns depois do ABBA já eram certificados com ouro antes de serem vendidos nas lojas.

- Sim, e então eu também ganhei um papel no filme "Raskenstam", que também foi um sucesso, assim como o meu mais recente single com Ola Håkansson, que também foi certificado com ouro. Tudo tem funcionado bem.

- Então, você vê o que eu quero dizer com ser requisitada. Porque eu sou. Mas ao mesmo tempo sou modesta e grata. E quando for a hora certa, vou voltar melhor do que nunca.

Quando nós começamos a falar sobre o que é viver sozinha, sem um homem, seu senso de humor aparece. Agora ela pode rir á vontade e fazer piadas em manchetes como "Sozinha novamente". No conjunto, ela compara os artigos irresponsáveis sobre ela com um grão de sal.

- Além disso, eu não acho que é verdade que isto faça você se sentir uma pessoa completa só porque você tem alguém ao seu lado. A solidão também pode ser muito estimulante. Você pode sentir a sua liberdade.

- Você está especialmente aberta para impressões e estímulos do mundo exterior. Você está vulnerável desta forma, mas extremamente forte de outra maneira.

- Você se desenvolve nesse sentido como ser humano e consegue fazer muito mais do que você pensa, também de uma forma prática. Coisas que você nunca iria saber lidar. É assim que você se torna mulher. Uma mulher independente.

- Além disso, eu não estou sozinha em tudo. Ninguém que tem filhos está sozinho, e tenho amigos e conhecidos, tanto antigos quanto novos...













(Publicado no jornal Året Runt, em Dezembro de 1986)

1 comments:

Teresinha Lima disse...

Agnetha Faltskog, continua linda do mesmo jeito adoro.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...